Home / Aconselhamento Filosófico / Esquizoanálise e a Ética

Esquizoanálise e a Ética

deleuse_guattariA Esquizoanálise é uma filosofia que se contrapõe a psicanálise e a ética de vida capitalista. Gilles Deleuze (1925-1995), professor de história da filosofia e Félix Guattari (1930-1992), psicanalista e ativista político, encontraram-se no final da década de 1960 para produzir a Esquizoanálise. Uma proposta para um viver criativo, que faça fugir ao máximo as situações de reprodução social, nesse sentido, combate uma ética atrelada ou a serviço da moral, como consideram a Psicanálise.

No exercício dessas reproduções sociais, o indivíduo encontra, na sua práxis, ou seja, nas suas ações com fins de alcançar determinado objetivo que seja bom para si e para os demais, um modo ético de agir, assim, somos aquilo que fazemos e essa ação deve ter em si mesmo uma finalidade boa e virtuosa. Na prática desses hábitos, inscrevemos nossa ética de forma diferente nas diferentes dimensões Humanas: no Ser físico, mental, social e espiritual, fazendo com que cada ação seja diferente em cada uma delas.

No caso da psicanalise, os estudos se atem a camada mental ou psíquica, deixando de lado as demais dimensões do Ser. A Esquizoanálise estuda o Ser em todas as suas dimensões do conhecimento e não simplesmente numa única dimensão.

A Ética, traduzida do vocábulo grego ethos (com épsilon inicial), é um conjunto de comportamentos que se repetem constantemente, observa-se uma constância no modo de agir que contrapõe ao desejo individual, um determinador com vistas para a realização do bem. A Ética desse ponto de vista é tradição, algo cotidiano e usual, denotando o uso da razão, demonstrando uma repetição do agir na busca do bem próprio e da comunidade. A ética impõe ao Ser, de maneiras diferentes, através de uma norma ou uma conduta a ser seguida.

A ética proposta por Gattari e Deleuse é justamente romper com esse pensamento ético tradicional, segundo eles, o Ser deve tomar atitudes criativas, a ética o norteará para a vida, vencer as dificuldades oriundas dos conflitos sociais e existenciais impostas pela sociedade capitalista. A ética proposta se aproxima da Filosofia de Nietzsche, um Ser para superar as dificuldades, uma ética para a vida.

Por Renato Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *